[Resenha] Príncipe Partido – Erin Watt

Erin Watt

Livro: Principe Partido (The Royals #2)
Autor(a): Erin Watt
Editora: Essência
Páginas: 352

Reed tinha tudo na vida: beleza, status e dinheiro. As garotas da sua escola matariam para sair com ele, os caras queriam ser como ele, mas Reed nunca tinha dado a mínima para nada disso. Nem para a família. Até que Ella Harper apareceu na sua vida. Quando Ella chegou à mansão dos Royal, o que ele mais queria era que a nova hóspede sumisse, mas ela o conquistou e, agora, Reed irá fazer de tudo para mantê-la por perto. Ella lhe dá segurança, lhe transmite paz, o aconchega… sensações que há muito tempo não sentia. Porém Reed comete um deslize e Ella se afasta por completo, trazendo caos à família Royal. Reed vê seu mundo desmoronar e toda a esperança de viver um romance com Ella desaparece. A garota dos sonhos de Reed não quer mais saber dele, porque sabe que se ficarem juntos, isso vai destruí-los. Ella pode estar certa. ‘Príncipe partido’ é a aguardada continuação de ‘Princesa de papel’.

♥♥♥

Olá galerinha!!! Muito bom dia, tarde, noite ou madrugada. Estou aqui mais uma vez, trazendo mais uma sugestão de um livro maravilhoso e torcendo muito que vocês gostem da leitura tanto quanto eu. Príncipe Partido é a continuação de Princesa de Papel, cuja resenha já se encontra disponível no Blog Histórias Literárias (aqui)  e eu simplesmente, ainda estou sonhando acordada com essa história. Tirando algumas partes pesadas em relação a sensualidade, violência, palavrões seguidas de vulgaridade e ações meio que pervertidas entre alguns personagens, acabam no final não causando tanta polemica ou choque, porque o leitor acaba entendendo (pelo menos aconteceu comigo) que essas ações além de pertencer a realidade dos dias atuais, são características presentes no livro e o que de certa forma define a personalidade, a história e a identidade de cada personagem. E a história é simplesmente incrível, é praticamente impossível você parar de ler porque a cada instante o livro te surpreende com uma revelação, com uma situação bombástica, o pensamento e o sentimento dos personagens Ella e Reed sendo colocados ali separadamente e dessa forma nos sentimos ainda mais envolvidos com a história, justamente porque essa linha de pensamentos e ações dos personagens se tornam mais compreensivas e tudo parece fazer sentido e a leitura se torna extremamente agradável com essas falas intercaladas em capítulos entre Reed e Ella. Então vamos para a história.

Em Príncipe Partido, a história começa exatamente no ponto em que polémico e chocante momento em que o livro anterior Princesa de Papel termina. Reed, nosso até então protagonista, foi pego por Ella em uma situação pra lá de intima e comprometedora com Brook, namorada de nada mais, nada menos do Pai de Reed. Nesse momento a história vai seguindo dessa vez na fala e nos pensamentos do próprio personagem Reed e assim, vamos entendendo o que diabo foi aquilo no final do livro anterior e as peças vão de encaixando.  Reed na verdade para se vingar do pai há um tempo atrás, acaba se envolvendo com a namorada dele, mas se arrepende depois. Nesse momento em que ela surge no quarto dele, seminua, Brook revela estar gravida dele e deixa o garoto em estado de choque de uma forma que foi impossível expressar qualquer explicação ou reação quando Ella entra no quarto e pega os dois na situação comprometedora.

WP_20180215_11_20_45_Raw
Foto de @cailessales

O problema agora é que Ella foge de casa e Reed agora precisa se desdobrar para encontrar Ella, reconquistar o seu amor, se redimir com os irmãos que além de descobrirem o caso com Brook, ainda o condenam e o culpam pelo desaparecimento de Ella e como resolver esse suposto filho que Brook diz esperar dele. Isso pode parecer spollem, mas não é meus caros leitores. Isso é só a cereja do bolo, um bolo enorme, gigantesco, coberto de fortes emoções e recheados de muitas revelações.  Então vou para

r por aqui, mas eu garanto a vocês que a história é muito boa, quem leu o Princesa de Papel sabe disso e se ainda irão ler o Príncipe Partido, eu sugiro de verdade que comprem imediatamente, peçam emprestado se possível, mas não deixem de ler. Estou aguardando o terceiro livro com a mão no coração.

O único ponto negativo que eu tenho com relação a série é que aquele ditado que diz que a lei do forte, só o forte sobrevive. Bom, esse ditado é levado de fato ao pé da letra no livro. A disputa de poder tanto pelo poder aquisitivo ou força física é o tempo todo colocado no livro e isso remete a um pensamento negativo ou errado de que esse tipo de valor faz toda a diferença, e que realmente acaba sendo no livro.

Em compensação os sentimentos de superação, de valores com relação ao respeito ao próximo, justiça, princípios e dignidade são muito destacados também na história e o sentimento alí dos personagens Reed e Ella, claro que sou romântica e não poderia deixar de comentar, também faz um diferencial incrível, pois eu acredito sim que só o amor sempre vence e não é a toa que tudo está girando em torno deles. E só eles, juntos, lutando pelo que sentem e acreditam, poderam mudar essa triste realidade. Mas com tantos acontecimentos, tenho medo e receio dos destinos deles.

Enfim, espero que tenham gostado da resenha e desculpem se não me fiz muito clara, estou tentando ainda organizar meus sentimentos e pensamentos que essa trilogia está me causando. Mas eu estou simplesmente amando. Espero que gostem também e dividam comigo essa angustia de esperar pelo terceiro livro kkkkk. Um forte abraço e tudo de bom!!!

Bjos!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s