[Resenha] O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Brontë

morro-dos-ventos-uivantes
Título: O morro dos ventos uivantes
Autor(a): Emily Bronte
Editora: Lua de papel
Páginas: 292
Ano de Publicação: 2009

 

Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. “Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff”, diz a apaixonada Cathy.
O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais surpreendentes de todos os tempos, O Morro dos Ventos Uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, incluindo os belos personagens de Stephenie Meyer.

♥♥♥

Olá galera!!! Tudo bem que vocês? Espero que sim. Hoje vou trazer a resenha de um clássico, O morro dos ventos uivantes de Emily Brontë. Admito que não sei muito bem por onde começar, pois é uma história que se inicia de trás para frente, a princípio fica muito difícil entender, pelo menos para mim, compreender o que está acontecendo. Os personagens vão surgindo e ao mesmo tempo que você vai os conhecendo, você vai detestando cada um deles. Esse enredo nos remete a um universo muito pesado, frio, sombrio. Cada personagem ali possui uma ignorância na maneira de ser, uma convivência repleta de desvios de caráter, brutalidade e pura maldade. Mesmo assim a história se torna interessante e com o tempo passamos a nos envolver a ponto de a leitura nos despertar inúmeras reflexões sobre tudo que é colocado ali, como vingança, ódio, maus tratos, até onde o ser humano pode se tornar cruel e como a cultura influencia tanto nessa formação de caráter das pessoas. Enfim, são muitos os pontos a serem discutidos, então vamos falar um pouco do livro:

WP_20180317_14_39_19_Raw
@cailessales

O morro dos Ventos Uivantes é a propriedade de um homem chamado Heathcliff, um homem extremamente amargurado, grosseiro e ríspido com todos a sua volta, nesse lugar vivem Catherine (a nora viúva de seu filho), Hindley Earnshaw (jovem que desde criança é criado por Heathcliff) e Joseph (um antigo funcionário que vive pregando a palavra do senhor e ao mesmo tempo em que age com total ignorância e maldade para com o próximo). Heathcliff também é proprietário de uma fazenda chamada Granja do Torto, a qual costuma alugar para diversos visitantes ou forasteiros. Certo dia esse lugar é alugado pelo Sr. Lock Wood, um homem pacato e que ao se deparar com a absurda falta de cordialidade dos moradores do Morro dos Ventos, fica surpreso com a frieza daquele lugar e em uma situação em que se ver obrigado a dormir no Morro dos Ventos, ele acaba descobrindo cartas de uma mulher para Heathcliff e logo em seguida é atormentado por pela aparição dessa mulher das cartas e todo mistério começa.

Já na Granja, o Sr. Lock Wood conhece a empregada do local, a Sra. Dean, uma mulher já idosa que acompanhou desde criança, todos os acontecimentos e a história de todos os moradores do Morro dos Ventos, inclusive do Sr. Heathcliff. Ela decide contar a história do Morro e a partir daí, vamos encaixando todas as peças e passando a entender, porque todas pessoas ali, possuem uma índole tão pesada e cruel.

Heathcliff quando criança foi encontrado e acolhido pelo Sr. Earnshaw, dono do Morro dos ventos uivantes e pai de Catherine (que não é a mesma Catherine, viúva do filho de Heathcliff como citei no início) e Hindley, filho mais velho que passou a atormentar e espancar Heathcliff durante muitos anos, em contrapartida, Catherine passou a ser sua melhor amiga e os dois viviam juntos explorando e sendo muito impulsivos e endiabrados.

Com o passar dos anos Catherine e Heathcliff sentem o sentimento forte entre eles, mas as diferenças e atritos acabam os separando no momento em que Catherine se envolve com Edgar Linton. Sentindo-se humilhado pela rejeição de Catherine e já cansado dos constantes maus tratos de Hindley, que só se tornaram mais intensos e cruéis, principalmente, depois da morte do Sr. Earnshaw, Heathcliff desaparece e depois de um tempo volta rico e com uma obsessão e sede incontrolável por vingança.

Esse livro, como eu disso, tem uma carga bem pesada, mas isso não é um fator decisivo para o classificar como ruim, por mais que não tenha me sentido a vontade com a leitura, por ser tratar de um clássico ele abrange diversos conteúdos históricos, como os costumes, tradições, cultura, problemas sociais e até psicológicos dos personagens. Vemos o amor se transformar em obsessão, sentimentos de ódio, rancor e vingança ser a combinação para decadência do ser humano e bomba atômica para destruir tudo a sua volta, então tudo isso nos leva para essas reflexões e como Emily Brontë, possui uma história triste também é impossível não associar a ela. Pelo menos comigo, foi possível entender como toda a obscuridade do livro traz algum tipo de ligação a ela. E esse acaba sendo um ponto positivo na obra.

Bom, espero que tenham gostado da resenha e que eu tenha conseguido explicar da melhor forma possível a história kkk. Aguardo a opinião de vocês. Um fortíssimo abraço e bjos!!

8 comentários em “[Resenha] O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Brontë

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s